Saiba as diferenças entre nuvem híbrida, pública e privada

Por 21 de novembro de 2017Cloud Computing

A Cloud Computing ou Computação em Nuvem é uma tendência cada vez mais forte e bastante utilizada nas empresas. Ela permite que qualquer pessoa, aproveite todos os recursos computacionais, sem a necessidade de manter um setor de TI de prontidão para corrigir possíveis falhas, o que diminui os gastos e aumenta a produtividade da equipe como um todo.

Atualmente, existem três modelos de nuvem oferecidos para as organizações: nuvem pública, nuvem privada e nuvem híbrida. Cada uma é responsável por suprir as necessidades específicas de cada empresa, evitando a necessidade de investir em um data center com estrutura complexa e cara.

Conheça as diferenças entre as nuvens públicas, privadas e híbridas, e saiba qual é a mais indicada para adotar em seu negócio.

Tipos de Nuvem

Atualmente, os provedores disponibilizam três tipos de nuvem que podem ser escolhidas de acordo com as necessidades e as demandas do seu negócio.

Pública

A nuvem pública é indicada para as startups e micro e pequenas empresas, devido ao seu baixo custo. Sua implantação é simples e rápida, uma vez que os servidores são alocados em data centers externos, instalados nos provedores cloud, fora da empresa. Ainda assim, a nuvem pública conta com a privacidade necessária para se trabalhar com dados corporativos.

Ela é muito utilizada nas empresas para as aplicações secundárias, como na hospedagem de sites, serviços de e-mail, vídeos de marketing digital, entre outras funções.

Privada

Apesar de ser um tipo de cloud computing que requer um pouco mais de investimento, ela é a mais indicada para as empresas em franca expansão, já que consegue trabalhar com um grande volume de demandas, além de contar com um tempo de resposta bem veloz.

Com a nuvem privada as organizações conseguem um nível mais alto de segurança para as suas informações, uma vez que ninguém conseguirá ter acesso aos dados corporativos sem passar pelo firewall da empresa.

Nesse caso, os servidores são alocados em data centers que ficam dentro da própria empresa, o que gera um maior custo, uma vez que há a necessidade da implantação de toda a estrutura de hardware e diferentes equipamentos — garantindo a proteção completa de todos os dados importantes da corporação.

Híbrida

A nuvem híbrida, como o próprio nome sugere, possui características presentes na nuvem pública e na nuvem privada. Nesse caso, a empresa pode armazenar dados locais e sigilosos em uma nuvem privada, e fazer a transferência deles entre ambas as nuvens.

Teoricamente, a nuvem híbrida seria o modelo ideal para todas as empresas, pois a quantidade de recursos que ela oferece é extensa. Parte deles poderiam ser utilizados de forma local, para as atividades do dia a dia e, para a execução de tarefas de maior complexidade, bastaria apenas alocar seus recursos em um servidor remoto.

Mas existem alguns problemas com a nuvem híbrida — sua implantação é mais cara, por mesclar os dois tipos de nuvem, o que pode ser inviável para Pequenas e Médias Empresas (PME). Outra desvantagem é com relação a segurança, já que a nuvem privada executa programas com diversas informações confidenciais, que não devem passar por terceiros, o que pode ocorrer acidentalmente durante a transmissão de dados para a nuvem pública. Devido a isso, sua implantação exige cautela e proteção constante.

Por isso, se você pretende implantar um sistema de computação em nuvem na sua empresa, busque por um provedor confiável, para que a implementação e administração do modelo escolhido seja realizada da melhor forma possível e traga o máximo de benefícios para o seu negócio.